Foto: Divulgação

Acompanhando o horário oficial de Brasília, o eclipse lunar terá início às 00h36 da madrugada do dia 21 de janeiro, uma segunda-feira, mas desde à 1h35, já se verá alguns sinais. 

A estimativa dos estudiosos é de que este fenômeno aconteça até 4h51 da manhã e para ver o eclipse lunar não há necessidade de equipamento astronômico, bastando olhar para o céu na madrugada de domingo para segunda. Todavia, se o tempo estiver fechado e com muitas nuvens, a visualização da Lua pode ser prejudicada ou mesmo impedirá a visão. No andamento do eclipse, a Lua passará pela sombra da Terra ficando totalmente obscurecida,  ou seja, toda sua face visível estará com uma sobra, mas ainda assim ela poderá ser vista. 

O eclipse se dá gradualmente, a Lua vai interceptar primeiro uma parte mais difusa da sombra projeta pela Terra no espaço, a chamada penumbra. Nesse estágio, principalmente no início, mal se consegue perceber que ela está obscurecida. Depois dessa fase, conhecida como penumbral, a Lua se encaminha para a parte central e mais escura da sombra chamada umbra. É nela que o eclipse propriamente dito fica evidente. Conforme a Lua mergulha na umbra, além de ficar escurecida, ela vai ficando alaranjada também. Isso por que os raios solares que atingem a Terra atravessam sua atmosfera sem serem bloqueados. Durante essa passagem, entretanto, a luz acaba sendo espalhada e absorvida, em um efeito equivalente a uma filtragem. 

A luz que emerge é mais avermelhada e é justamente essa luz que atinge a Lua deixando-a com essa cor. A iluminação da Lua pode variar de bem escura a um alaranjado intenso, quase vermelho. Além do efeito do espalhamento e absorção, a a quantidade de partículas em suspensão na atmosfera influi na coloração da lua durante a fase de umbra e se a Lua estiver muito escura é sinal de que a atmosfera está com muitas partículas.


Ao vivo pela Internet

Para assistir ao único eclipse lunar total  visto do Brasil em 2019, uma live será feita pelo YouTube através do TimeAndDate , cuja transmissão será iniciada logo no domingo (20). Astrônomos independentes, entusiastas e agências espaciais estarão registrando e fazendo as transmissões ao vivo usando a internet. O site Sloch Observatory cobra taxa de uso.

O próximo eclipse lunar que vai poder ser visto neste ano será no dia 16 de julho mas não será total como o deste fim de semana, ou seja, será parcial e visível da América do Sul, Europa, África, Ásia e Austrália, e também não acontecerá durante uma Superlua. Mas o ano de 2019 também nos reserva um eclipse solar, que acontecerá no dia 2 de julho e será visível de maneira parcial em algumas cidades do Brasil, com início às 17h11 (horário de Brasília) com o pico acontecendo às 17h49. Você pode acompanhar o evento no link abaixo, que começará a transmissão na noite de domingo (20):

https://www.youtube.com/watch?v=6E7pqfOHhy8hy8



Fonte: Canaltech

Postar um comentário:

0 comments:

Obrigado Por Participar!

Notícias | Lives | Colunas | Estreito laço com leitores, colaboradores e anunciantes! Campos dos Goytacazes, Baixada Campista e Região. Jornal Notícias em Foco “JNF – Jornalismo Inovador! Foco, Ética e Verdade."

| Fique Por Dentro |

| Notícia em Destaque |

De olho na agricultura e à produção agropecuária

CIDEENF: Campos e região conhecem programas da Conab A apresentação aconteceu no auditório da prefeitura. Na ocasião, foram apresentados ...

| Veja Também |

Tecnologia do Blogger.